ODS

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas foram aprovados em setembro de 2015 por mais de 190 países, como uma nova Agenda de Desenvolvimento Sustentável a nível mundial, baseada nos logros dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Trata-se de 17 Objetivos que incluem 169 metas, as quais abrangem um amplo leque de fatores, tanto de interesse público quanto privado. É uma Agenda inclusiva para ser adotada por todos os países, que chama à ação para mobilizar os recursos e os esforços necessários focalizados em objetivos e metas comuns. Os grandes retos globais tratados nesta Agenda nos afetam a todos e as soluções sustentáveis em face de estes desafios apenas poderão ser possíveis mediante a colaboração e a união de força, precisando-se o compromisso e a colaboração entre os governos, as empresas e a sociedade civil. Para além de erradicar a pobreza tratando suas causas fundamentais, entre as prioridades da Agenda 2030 se incluem novas esferas de ação como a mudança climática, o consumo sustentável, a inovação, a desigualdade econômica, a paz e a justiça. Todos os ODS estão interrelacionados entre si, de forma tal que para lograr o sucesso de cada um serão requisitados fatores ligados com outros objetivos.

as empresas E os ODS

Na atualidade, o setor privado é cada vez mais ciente de que seus negócios só podem desenvolver-se se as condições ambientais e sociais forem as adequadas, e que para desfrutar de um clima empresarial positivo se necessitam sociedades estáveis e prósperas.

Os ODS constituem um guia para que as empresas possam gestionar os riscos sociais, econômicos e ambientais, melhorar sua competitividade e seu posicionamento estratégico no mercado e incrementar sua reputação corporativa.

Alinhar suas estratégias de negócio ao logro dos ODS lhe permitirá capitalizar uma série de benefícios, incluindo identificar novas oportunidades de negócio, desenvolver e/ou assimilar novas tecnologias, programar soluções engenhosas focalizadas no desenvolvimento sustentável, e alargar sua opção de produtos e serviços.

As empresas podem ser parte da solução face aos desafios globais, gestionando adequadamente seu impacto ambiental e o das suas cadeias de fornecimento. Podem, aliás, melhorar seus resultados econômicos em meio e longo prazo incorporando a sustentabilidade nas suas estratégias de negócios.

os ODS PERANTE A MUDANÇA ClimáticA.

A mudança climática é um desafio global que afeta a todos os países em todos os continentes; produzindo um impacto negativo nas suas economias e na vida das pessoas e das comunidades. É, aliás, um multiplicador de muitas outras ameaças; afetando de maneira desproporcionada aos mais pobres e vulneráveis. Para enfrentá-la é necessário que a comunidade internacional trabalhe de forma coordenada para que todos os países possam avançar para uma economia baixa em carbono.

Os ODS reconhecem que o modelo atual de desenvolvimento é insustentável para o meio ambiente e que é necessário lutar contra a mudança climática (especialmente contra as ações humanas que contribuem ao aquecimento global) e a minimizar seu impacto na vida das pessoas. Especificamente o Objetivo 13 introduz a mudança climática como um fator primordial nas políticas, estratégias e planos dos países, as empresas e a sociedade civil.

Insta aos estados a contribuírem economicamente para lograrem os objetivos da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança Climática e promove a cooperação internacional para garantir que os países em desenvolvimento possam melhorar sua capacidade de gestão da mudança climática.

O setor privado desempenha um importante papel no logro deste objetivo, ao poder estabelecer estratégias para reduzir e compensar seu impacto ambiental, favorecendo o consumo de energias renováveis em detrimento das fósseis, investindo em inovação para desenvolver e/ou assimilar tecnologias limpas, produzir bens e serviços mais sustentáveis, e trabalhar coordenadamente com a comunidade internacional para contribuir ao cumprimento dos compromissos mundiais em matéria de mudança climática.

O tema ambiental se encontra contemplado de forma transversal na maioria dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, fundamentalmente nos seguintes:

  • ODS 13. Ação pelo Clima

    Adotar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus efeitos. Entre as medidas contempla fortalecer a resilência, melhorar a educação e a sensibilização ambiental, cumprir com os compromissos da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança Climática, e aumentar a capacidade para o planejamento e a gestão eficazes em relação com a mudança climática.

  • ODS 6. Água limpa e saneamento

    Garantir a disponibilidade de água e sua gestão sustentável e o saneamento para todos. Aborda também a qualidade e sustentabilidade dos recursos hídricos que são essenciais para a supervivência das pessoas e do planeta, e têm um peso importante no progresso de outras áreas como a saúde, a educação e a diminuição da pobreza.

  • ODS 7. Energia exequível e não contaminante

    Garantir o acesso a uma energia exequível, segura, sustentável e moderna para todos. Este objetivo é imprescindível para o cumprimento de outros objetivos, como a erradicação da pobreza, a saúde, a educação, o fornecimento de água, a industrialização e a mitigação da mudança climática.

  • ODS 11. Cidades e comunidades sustentáveis

    Lograr que as cidades e os assentamentos humanos sejam inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis. As cidades podem constituir incubadoras de inovação e crescimento, assim como motores de desenvolvimento sustentável.

  • ODS 12. Produção e consumo responsáveis.

    Garantir modalidades de consumo e produção sustentáveis. Para o crescimento sustentável é imprescindível minimizar o consumo dos recursos naturais e de materiais tóxicos utilizados, e diminuir a geração de detritos e contaminantes no processo todo de produção e consumo

  • ODS 14. Vida submarina

    Conservar e utilizar em forma sustentável os oceanos, os mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável. Os oceanos providenciam alimentos, meios de vida e benefícios a inúmeros setores, e ajudam a regular o ecossistema global ao absorver calor e CO2 da atmosfera.

  • ODS 15. Vida de Ecossistemas terrestres

    Gestionar sustentavelmente os bosques, lutar contra a desertificação, deter e investir a degradação das terras e deter a perda de biodiversidade. Os ecossistemas terrestres são vitais para providenciar os alimentos, materiais e produtos dos que depende nossa subsistência e a qualidade de vida das comunidades.

Otros ODS aos QuaIs contribuimos

Embora o objetivo principal no qual nos focalizamos é no ODS 13, e nos outros seis objetivos relacionados diretamente com a mudança climática (ODS 6, ODS 7, ODS 11, ODS 12, ODS 14 e ODS 15); a través da Plataforma contribuímos também com outros importantes objetivos, focados em melhorar a qualidade de vida das comunidades e em construir as alianças necessárias para alcançar as metas propostas. Estes objetivos são:

  • ODS 1. Pôr fim à pobreza em todas suas formas

    Este objetivo não tem só a ver com incrementar as receitas, é um compromisso também para eliminar a má nutrição, providenciar acesso a recursos, abolir qualquer tipo de discriminação e melhorar as condições de vida das pessoas, as famílias e as comunidades.

  • ODS 2. Fome Zero

    Pôr fim à Fome, lograr a segurança alimentar e a melhora da nutrição e promover a agricultura sustentável. Implica assegurar que todas as pessoas tenham suficiente alimento de boa qualidade para levar una vida saudável.

  • ODS 8. Trabalho decente e crescimento econômico

    Promover o crescimento econômico segurado, inclusivo e sustentável, o emprego pleno e produtivo e o trabalho decente para todos. Para conseguir este objetivo é necessário que tanto o setor público como o privado contribuam à criação de um ambiente propício para um crescimento econômico sustentável, que proporcione oportunidades de emprego e melhore as condições de vida da povoação.

  • ODS 9. Indústria, inovação e infraestrutura

    Construir infraestruturas resilentes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação. Será necessário o desenvolvimento e a assimilação de tecnologias limpas que permitam a transformação produtiva para uma economia baixa em carbono; assim como o investimento sistemático na construção de infraestrutura eficiente e resistente.

  • ODS 17. Alianças para lograr os objetivos

    Fortalecer os meios de execução e revitalizar a aliança mundial para o desenvolvimento sustentável. Alcançar as metas dos ODS precisará de alianças internacionais fortalecidas que incluam os Governos, a sociedade civil, o setor privado, o sistema das Nações Unidas e outros atores, que chamem à ação e mobilizem todos os recursos disponíveis para estes objetivos comuns.

ConstruIndo AlianÇAS

O valor da colaboração se inclui de maneira explícita no desenho dos ODS, especificamente no ODS 17 no qual são esboçadas diversas metas, incluindo alianças empresariais (setoriais e intersetoriais) e associações de múltiplas partes interessadas, onde os governos, o setor privado e as organizações da sociedade civil podem unir suas forças para fazer frente a desafios complexos.

Os ODS podem ajudar a reunir a diferentes parceiros ao redor de objetivos e prioridades partilhadas. A construção de alianças eficazes de desenvolvimento sustentável requer de um alto grau de compromisso por parte dos diferentes atores. Os parceiros devem estabelecer objetivos comuns, aportar suas respectivas competências básicas, concentrar-se nos impactos e identificar os recursos necessários, definir canais de comunicação fluente e estabelecer um quadro de seguimento efetivo.

É necessário construir novos espaços de interação que permitam estabelecer um modelo de colaboração no qual o setor público, o setor privado e o sector social colaborem para encontrar soluções inovadoras às necessidades sociais e aos desafios ambientais, e que permitam criar valor partilhado.

Estas novas alianças permitirão desenvolver iniciativas conjuntas de maior impacto, para as quais se acrescentam os recursos, as competências e os esforços de forma coordenada, o qual permitirá melhorar a qualidade da intervenção social e lograr mudanças locais e globais sustentáveis. A través destas alianças é possível executar projetos que não poderiam levar-se a cabo por separado com mesmo nível de eficiência, gerando valor social nos lugares geográficos onde operam as empresas. Estas iniciativas permitir-lhe-ão também às empresas gerar valor para seus diferentes grupos de interesse e dar resposta à crescente exigência de promover um papel ativo na sociedade.